sexta-feira, maio 7, 2021
19.5 C
São Vicente
19.6 C
Santos
18.8 C
Peruíbe
19.6 C
Praia Grande
19 C
Itanhaém
19.5 C
Guarujá
18.4 C
Mongaguá
19.5 C
Bertioga

Percentual de famílias endividadas cresce em janeiro e chega a 66,5%

Leia mais

Recém-nascido abandonado em matagal em Mongaguá

Nesta noite de quinta-feira (6), um recém-nascido foi abandonado em uma mochila no matagal, no bairro Vera Cruz, em mongaguá. Um grupo...

Covid-19: Praia Grande vacinará neste sábado trabalhadores da área da saúde

Praia Grande realizará neste sábado (8), fornecerá a imunização contra o covid-19 aos trabalhadores da área da saúde. A aplicação será realizada...

Bom Prato homenageia as Mães com cardápio Especial

Nesta sexta-feira (7), em homenagem ao Dia das Mães, o Bom Prato oferecerá cardápio especial no almoço, em todas as unidades espalhada...

São Vicente pode contar com nove profissionais do Programa mais Médicos

Após muitas denuncias feitas pela população, sobre a escassez de médicos nas UBS (Unidade Básica de Saúde) e PSF (Programa de Saúde...

O percentual de famílias endividadas (com dívidas em atraso ou não) no país chegou a 66,5% em janeiro deste ano, ficando acima das taxas de dezembro de 2020 (66,3%) e de janeiro daquele ano (65,3%). O dado é da Pesquisa Nacional de Endividamento e Inadimplência do Consumidor, divulgada hoje (18), no Rio de Janeiro, pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

O percentual de inadimplentes, ou seja, famílias com dívidas ou contas em atraso, chegou a 24,8%, abaixo dos 25,2% de dezembro, mas acima dos 23,8% de janeiro do ano passado.

As famílias que não terão condições de pagar suas contas somaram 10,9% do total, abaixo dos 11,2% de dezembro, porém, acima dos 9,6% de janeiro de 2020.

“Com o fim do auxílio [emergencial] e o atraso no calendário de vacinação, as famílias de menor renda precisarão adotar maior rigor na organização do orçamento. Essa conjuntura faz o crédito ter papel ainda mais importante na recomposição da renda. É preciso seguir ampliando o acesso aos recursos com custos mais baixos, mas também alongar os prazos de pagamento das dívidas para manter a inadimplência sob controle”, disse a economista responsável pela pesquisa, Izis Ferreira.

Cartões de crédito

Segundo a CNC, o percentual de dívidas com cartão de crédito entre o total de endividados chegou a 80,5%, subindo para um patamar histórico.

Em janeiro do ano passado, a taxa era de 79,8%. Outros principais motivos para dívidas em janeiro deste ano foram: carnês (16,8%), financiamento de carro (9,9%) e crédito pessoal (8,4%).

O tempo médio com pagamento em atraso chegou a 63,3 dias e o tempo médio de comprometimento com dívidas ficou em 6,9 meses, disse a CNC.

Reportagem: agencia Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Recém-nascido abandonado em matagal em Mongaguá

Nesta noite de quinta-feira (6), um recém-nascido foi abandonado em uma mochila no matagal, no bairro Vera Cruz, em mongaguá. Um grupo...

Covid-19: Praia Grande vacinará neste sábado trabalhadores da área da saúde

Praia Grande realizará neste sábado (8), fornecerá a imunização contra o covid-19 aos trabalhadores da área da saúde. A aplicação será realizada...

Bom Prato homenageia as Mães com cardápio Especial

Nesta sexta-feira (7), em homenagem ao Dia das Mães, o Bom Prato oferecerá cardápio especial no almoço, em todas as unidades espalhada...

São Vicente pode contar com nove profissionais do Programa mais Médicos

Após muitas denuncias feitas pela população, sobre a escassez de médicos nas UBS (Unidade Básica de Saúde) e PSF (Programa de Saúde...

Trânsito: Campanha maio amarelo em São Vicente

Em busca de um trânsito mais seguro, a Secretaria de trânsito e transporte (SETRANS), realiza neste mês a campanha maio amarelo.Com...