domingo, agosto 14, 2022
17.2 C
São Vicente
17.2 C
Santos
14.6 C
Peruíbe
17.2 C
Praia Grande
15.5 C
Itanhaém
17.2 C
Guarujá
17 C
Mongaguá
17.8 C
Bertioga

Projeto aprovado em benefício de vítimas de violência doméstica

Leia mais

Dupla de ladrões roubam loja de celular no centro e causam terror em SV

Na noite de hoje, aparentemente, os dois ladrões que roubaram uma padaria no Bitaru, atacaram hoje uma loja de celulares localizada...

Cadastro de bons motoristas começa a valer em setembro no país

O Registro Nacional Positivo de Condutores (RNPC), também conhecido como cadastro de bons motoristas, começa a valer em setembro. O...

Santos oferece 124 vagas para rede brasileira de restaurantes

O Centro Público de Emprego e Trabalho (CPET) de Santos, oferece 124 vagas de emprego em uma rede brasileira de restaurantes. As...

Homem é flagrado furtando bateria de carro em Santos

Um homem foi flagrado furtando a bateria de um carro, em Santos. A ação foi registrada por uma câmera de segurança, na...

O Senado aprovou hoje (31) um projeto de lei (PL) que altera a Lei Maria da Penha e garante às mulheres em situação de violência o direito de ajuizarem ações de família nos Juizados de Violência Doméstica e Familiar. O projeto segue para a Câmara.

O projeto propõe que os juizados de Violência Doméstica e Familiar não recebam apenas processos de separação judicial, divórcio, anulação de casamento ou ações correlatas, mas também recebam processos referentes à guarda e visitação de menores, além de reconhecimento de paternidade. Além disso, a autoridade policial deverá informar à mulher sobre esse novo direito.

A ideia é que todas as questões familiares relacionadas ao vínculo entre a mulher vítima de violência e o seu companheiro corram no mesmo Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher.

“A otimização do lugar de propositura das referidas ações visa não só direcionar o julgamento para o juiz que já tenha conhecimento de causa acerca das situações fáticas iniciais vividas pela vítima, mas também evitar que a mesma tenha que reviver o sentimento negativo e a complexidade do trauma sofrido no âmbito familiar, ao necessitar deflagrar um novo processo em vara judicial diversa da que a acolheu inicialmente”, disse a relatora do projeto, Simone Tebet (MDB-MS).

Fonte: Agência Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Dupla de ladrões roubam loja de celular no centro e causam terror em SV

Na noite de hoje, aparentemente, os dois ladrões que roubaram uma padaria no Bitaru, atacaram hoje uma loja de celulares localizada...

Cadastro de bons motoristas começa a valer em setembro no país

O Registro Nacional Positivo de Condutores (RNPC), também conhecido como cadastro de bons motoristas, começa a valer em setembro. O...

Santos oferece 124 vagas para rede brasileira de restaurantes

O Centro Público de Emprego e Trabalho (CPET) de Santos, oferece 124 vagas de emprego em uma rede brasileira de restaurantes. As...

Homem é flagrado furtando bateria de carro em Santos

Um homem foi flagrado furtando a bateria de um carro, em Santos. A ação foi registrada por uma câmera de segurança, na...

Criminoso são flagrados enterrando drogas na areia da praia de Santos

Uma câmera de monitoramento do Centro de Controle Operacional (CCO) de Santos, flagrou três criminosos enterrando maconha e cocaína na areia da...