segunda-feira, outubro 18, 2021
19.3 C
São Vicente
19.2 C
Santos
18.8 C
Peruíbe
19.3 C
Praia Grande
19 C
Itanhaém
19 C
Guarujá
19.4 C
Mongaguá
19.1 C
Bertioga

Submarino que estava desaparecido é encontrado com rachaduras e 53 mortos

Leia mais

‘Elas Fazem’ abre nova turma para capacitar mulheres na área da construção civil

Nova oportunidade de capacitação para mulheres na área da construção civil. O projeto "Elas Fazem", abre nova turma na área de pequenos...

Prefeitura de São Vicente oferece capacitação para preparação de vitrines de lojas

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e relações do Trabalho (Sedect), em parceria com o Senac/Sebrae disponibiliza o curso de Vitrinismo...

Ônibus intermunicipal é apedrejado em tentativa de assalto em Praia Grande

Na noite de sábado (16), um ônibus que operava na linha 934EX da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU),...

Otrantur não paga empresas que sublocam micro-ônibus e frota é paralisada em São Vicente

Na manhã desta segunda-feira (18), representantes de empresas que sublocam os micro-ônibus para a Otrantur, responsável pelo transporte público de São Vicente,...

O submarino da Indonésia que estava desaparecido há quatro dias foi encontrado neste domingo (25) no Mar de Bali, dividido em pelo menos três partes e com todos os seus 53 tripulantes mortos.

De acordo com o anúncio feito por oficiais do Exército e da Marinha da Indonésia, as equipes de resgate encontraram novos objetos, incluindo um colete salva-vidas, que acreditam estar relacionados ao KRI Nanggala-402.

“Com base nas evidências, pode-se afirmar que o KRI Nanggala afundou e todos os seus tripulantes morreram”, disse o marechal Hadi Tjahjanto durante uma entrevista coletiva.

Yudo Margono, chefe do Estado-Maior da Marinha, explicou que o submarino é dividido em três partes: o casco, a popa e a parte principal. Segundo ele, o KRI Nanggala-402 foi encontrado com essas partes separadas, o que pode ter sido resultado do fato de o submarino ter sido esmagado pela pressão da água devido à profundidade maior do que ele poderia suportar.

Segundo Margono, uma varredura feita por meio de um sonar detectou um objeto semelhante à embarcação a 850 metros de profundidade -o KRI Nanggala-402 é capaz de descer a cerca de 250 metros.

Joko Widodo, presidente da Indonésia, confirmou o resultado dos esforços das equipes de busca e enviou condolências aos familiares das vítimas, a quem descreveu como “os melhores patriotas”. “Todos nós, indonésios, expressamos nossa profunda tristeza por essa tragédia, especialmente às famílias da tripulação do submarino”, disse.

No sábado (24), foram encontrados objetos e destroços relacionados ao KRI Nanggala, o que levou a Marinha a acreditar que o submarino havia rachado e a mudar o status de “desaparecido” para “naufragado”.

Vários países ofereceram ajuda à Indonésia enviando aviões, helicópteros e navios para auxiliar as equipes de busca, como Estados Unidos, Austrália, Índia, França, Alemanha, Malásia e Singapura.

No entanto, as esperanças de encontrar sobreviventes do naufrágio eram consideradas mínimas devido às estimativas das autoridades de que as reservas de oxigênio teriam se esgotado já na sexta-feira (23).

As autoridades ainda não deram uma explicação oficial para o acidente, mas afirmam que o submarino pode ter sofrido uma grande avaria elétrica que impediu a tripulação de retornar à superfície.

Acidentes com submarinos, um dos mais complexos tipos de embarcação à disposição das Marinhas, não são raros. Em 2017, a Argentina perdeu o ARA San Juan, que afundou após uma explosão interna não explicada até hoje. Caso mais clássico ainda é o do Kursk, submarino nuclear russo que afundou depois de uma explosão no compartimento de torpedos em 2000, no alvorecer da era Vladimir Putin no poder.
O KRI Nanggala-402 foi construído na Alemanha em 1978, de acordo com um site do governo, e modificações posteriores foram feitas para modernizá-lo. É um submarino movido a diesel.

A embarcação pertence à classe Cakra, uma das inúmeras variantes da bem-sucedida linha de embarcações para exportação IKL-209. Há outro desses em operação na Marinha indonésia e mais dois de um modelo mais moderno feito sob licença na Coreia do Sul, a classe Jang Bogo – chamada de Nagapasa por Jacarta. Há mais três embarcações do tipo em construção.

O Brasil opera cinco embarcações da linha 209, quatro da classe Tupi e uma da Tikuna. Desde 2009, trocou de parceiro e está construindo quatro submarinos franceses Scorpène. Sua versão brasileira, maior e modificada, é a classe Riachuelo, e há dois deles no mar hoje –um em fase avançada de testes, outro recém-lançado.

O Nanggala havia sido modernizado na Coreia do Sul, parceira militar da Indonésia, em 2012. Mas sua provável perda é mais um sinal das dificuldades pelas quais passam as Forças Armadas do país.

Situada no centro das rotas marítimas contestadas por China e pelos EUA e seus aliados, a Indonésia é estrategicamente vital em qualquer configuração política no Indo-Pacífico.

Em 2019, o presidente Joko Widodo buscou avançar o programa de modernização bélica ao colocar um ex-rival, o general Prawobo Subianto, como ministro da Defesa. Na avaliação do Instituto Internacional de Estudos Estratégicos, entidade britânica que é referência na área, até aqui o esforço tem sido lento.

“Este pode ser um ponto de aprendizagem para o governo avançar sua tecnologia militar e ter cuidado em como usar sua tecnologia existente porque a vida de seu povo está em jogo”, disse Hein Ferdy Sentoso, 29, morador de Banyuwangi, no leste de Java. A população da cidade, que abriga a base naval de onde as operações de busca e resgate estão sendo conduzidas, aderiu aos apelos nacionais para acelerar a modernização das forças de defesa da Indonésia.

Fonte: Diário do Litoral

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

‘Elas Fazem’ abre nova turma para capacitar mulheres na área da construção civil

Nova oportunidade de capacitação para mulheres na área da construção civil. O projeto "Elas Fazem", abre nova turma na área de pequenos...

Prefeitura de São Vicente oferece capacitação para preparação de vitrines de lojas

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e relações do Trabalho (Sedect), em parceria com o Senac/Sebrae disponibiliza o curso de Vitrinismo...

Ônibus intermunicipal é apedrejado em tentativa de assalto em Praia Grande

Na noite de sábado (16), um ônibus que operava na linha 934EX da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU),...

Otrantur não paga empresas que sublocam micro-ônibus e frota é paralisada em São Vicente

Na manhã desta segunda-feira (18), representantes de empresas que sublocam os micro-ônibus para a Otrantur, responsável pelo transporte público de São Vicente,...

PAT de São Vicente oferece 8 vagas de emprego

Nesta segunda-feira (18), o Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT), de São Vicente, na baixada santista oferece 8 novas oportunidades de...