domingo, maio 22, 2022
19 C
São Vicente
19 C
Santos
20.9 C
Peruíbe
19 C
Praia Grande
20.6 C
Itanhaém
18.9 C
Guarujá
18.8 C
Mongaguá
19 C
Bertioga

Há um mês moradores de prédio estão desalojados após queda de caixa d’água

Leia mais

Moedas antigas em sua casa podem valer um bom dinheiro

Muitos não sabem, mas existem moedas antigas que valem dinheiro. Alguns fatores como tiragem limitada ou erros que tiraram as moedas de circulação, as...

Pousada abriga moradores de rua do frio intenso em São Vicente

A Pousada Praia de São Vicente está promovendo uma ação social muito importante abrigando temporariamente pessoas em situação de rua do frio...

Praia de Guarujá terá iluminação apagada diariamente a partir da 1h da manhã

A Prefeitura de Guarujá decidiu apagar as luzes da faixa de areia da Praia das Astúrias diariamente a partir da 1h da manhã....

UBSs de São Vicente passam a atender aos sábados até final de maio

Os moradores de São Vicente, terão atendimento nas unidades de saúde públicas aos sábado, até o dia 28 de maio. O objetivo...

Um mês após a queda de uma caixa d’água, que destruiu um edifício em Praia Grande, na Baixada Santista, moradores relatam estar desalojados, sem informações sobre as possíveis causas da queda e, ainda, de terem que pagar pelo prejuízo causado no prédio.

O incidente ocorreu no Condomínio Edifício São Francisco de Assis, no bairro Ocian, em 20 de dezembro do ano passado. Deixando toda a estrutura interna do prédio comprometida. Por segurança, a Defesa Civil interditou o edifício e não permitiu mais a entrada dos moradores desde então.

Moradores contam que, desde a interdição de suas residências, parentes se revezaram para abrigá-los, muitos tiveram que sair com a roupa do corpo e documentos.

A empresa responsável pelo edifício, JC Xuxo Imóveis LTDA., chegou a pedir aos moradores os contratos de aluguel firmados neste período para levar ao seguro, que poderia cobrir os custos. No entanto, um mês já se passou sem que eles recebessem uma resposta.

Durante a manhã deste sábado (29), aconteceu uma reunião entre os moradores, o síndico e a empresa. Com informações sobre as ações tomadas pelo síndico sobre o desabamento e apresentação, para análise, avaliação e aprovação, de orçamentos para os trabalhos de remoção dos escombros, demolição das partes fraturadas, limpeza e restauração dos danos à estrutura. Definido que haverá parcelamento para cada condômino pagar para custear os serviços a serem executados no edifício. Ainda não há previsão de término dos trabalhos e de quando eles poderão voltar aos seus apartamentos.

Por telefone, o síndico do condomínio, Manuel Magalhães, informou que apresentou aos moradores o laudo do engenheiro responsável pela obra onde, segundo ele, foi esclarecido e aprovado pelos condôminos presentes.

Fonte: G1 Santos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Moedas antigas em sua casa podem valer um bom dinheiro

Muitos não sabem, mas existem moedas antigas que valem dinheiro. Alguns fatores como tiragem limitada ou erros que tiraram as moedas de circulação, as...

Pousada abriga moradores de rua do frio intenso em São Vicente

A Pousada Praia de São Vicente está promovendo uma ação social muito importante abrigando temporariamente pessoas em situação de rua do frio...

Praia de Guarujá terá iluminação apagada diariamente a partir da 1h da manhã

A Prefeitura de Guarujá decidiu apagar as luzes da faixa de areia da Praia das Astúrias diariamente a partir da 1h da manhã....

UBSs de São Vicente passam a atender aos sábados até final de maio

Os moradores de São Vicente, terão atendimento nas unidades de saúde públicas aos sábado, até o dia 28 de maio. O objetivo...

Homem usa barras da praia para fazer ‘pole dance’ 

Em uma barra fixa instalada na Praia da Enseada, no Centro de Bertioga, um homem resolveu inovar ao se exercitar. Em imagens...