sexta-feira, novembro 4, 2022
21.1 C
São Vicente
21.1 C
Santos
16.8 C
Peruíbe
21.1 C
Praia Grande
17.2 C
Itanhaém
21 C
Guarujá
20.9 C
Mongaguá
21.1 C
Bertioga

Polícia Civil e MP investigam desvios de verba da educação em Santos e São Vicente

Leia mais

Rebeca Andrade é campeã mundial de ginástica

Rebeca Andrade provou ser o maior nome da ginástica brasileira na atualidade, conquistando o título do individual geral do Mundial de Ginástica...

Polícia Civil e MP investigam desvios de verba da educação em Santos e São Vicente

A 1ª Delegacia de Investigações Gerais da (DEIC) de Santos, com o apoio de promotores de Justiça do Gaeco do Ministério Público...

Mãe de adolescente flagrado dirigindo carro em rodovia responderá por crime de trânsito

Um adolescente de 15 anos foi flagrado pela Polícia Militar Rodoviária dirigindo um carro pela rodovia Padre Manoel da Nóbrega (SP-055), na...

Criminosos se identificam como parente de moradora e tentam invadir apartamento 

Um casal se passou como parente de uma idosa para invadir um prédio, em Santos, na Baixada Santista, e tentaram arrombar a porta...

A 1ª Delegacia de Investigações Gerais da (DEIC) de Santos, com o apoio de promotores de Justiça do Gaeco do Ministério Público (MP-SP), realizaram uma operação que investiga desvios de dinheiro público da Secretaria Estadual de Educação. A ação resultou no cumprimento de quatro mandados de busca e apreensão em Santos e São Vicente, na Baixada santista. Ninguém foi preso e valores não foram informados.

As investigações começaram após uma denúncia feita ao MP-SP. A informação era de que apenas uma empresa estaria fornecendo materiais para as escolas estaduais e fraudando documentos para ganhar todos os processo licitatórios para a distribuição de materiais.

Em alguns dos imóveis vistoriados, a polícia encontrou indícios de fraudes, como carimbos que eram utilizados para falsificação de documentos particulares e orçamentos (apresentados com valores menores), o que permitia a vitória de apenas essa empresa que está sendo investigada.

O pagamento à empresa era feito com verba da Associação de Pais e Mestres (APM), que permite a compra sem a necessidade de processo licitatório. Agora será investigado, se há envolvimento de funcionários públicos e a extensão do prejuízo, principalmente no período da pandemia.

O material apreendido será analisado na segunda fase da operação que também vai investigar um possível superfaturamento dos produtos vendidos às escolas.

Fonte: G1 Santos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Rebeca Andrade é campeã mundial de ginástica

Rebeca Andrade provou ser o maior nome da ginástica brasileira na atualidade, conquistando o título do individual geral do Mundial de Ginástica...

Polícia Civil e MP investigam desvios de verba da educação em Santos e São Vicente

A 1ª Delegacia de Investigações Gerais da (DEIC) de Santos, com o apoio de promotores de Justiça do Gaeco do Ministério Público...

Mãe de adolescente flagrado dirigindo carro em rodovia responderá por crime de trânsito

Um adolescente de 15 anos foi flagrado pela Polícia Militar Rodoviária dirigindo um carro pela rodovia Padre Manoel da Nóbrega (SP-055), na...

Criminosos se identificam como parente de moradora e tentam invadir apartamento 

Um casal se passou como parente de uma idosa para invadir um prédio, em Santos, na Baixada Santista, e tentaram arrombar a porta...

Menina morre afogada em caixa d’água improvisada de piscina em SV

Uma jovem de 15 anos morreu na tarde do último sábado (29)após se afogar em uma caixa d'água improvisada como piscina no...