domingo, maio 29, 2022
21.7 C
São Vicente
21.6 C
Santos
19 C
Peruíbe
21.6 C
Praia Grande
19.7 C
Itanhaém
21.6 C
Guarujá
21.5 C
Mongaguá
21.7 C
Bertioga

Mourão vai usar guarda como segurança particular

Leia mais

Projeto ‘É Hora de Arte’ retorna em Praia Grande 

O projeto É Hora de Arte retorna para a Baixada Santista, com oficinas gratuitas de teatro, dança, circo e grafite para crianças de 7...

Motorista de aplicativo tenta dopá jovem durante corrida em Santos

Uma jovem alega que um motorista de aplicativo em Santos, na Baixada Santista, tentou dopá-la durante uma corrida. A vítima conta que,...

A partir de julho os quiosques do Gonzaguinha serão transferidos para o Itararé em São Vicente, SP 

Os quiosques da praia do Gonzaguinha serão transferidos para unidades da Praia do Itararé em São Vicente, na Baixada Santista. A medida foi...

Polícia localiza barraco do crime em Santos

A Polícia Civil em Santos, na Baixada Santista, localizou um barraco usado para preparo e estoque de drogas. Além das drogas, anotações...

A Câmara de Praia Grande aprovou o projeto de lei que modifica a legislação municipal e garante a prefeitos e ex-prefeitos o direito, sem custos, de utilizar a Guarda Municipal como segurança pessoal durante quatro anos. O autor da proposta é o prefeito Alberto Pereira Mourão (PSDB). Na prática, os funcionários públicos, pagos com dinheiro do contribuinte, passarão a ficar à disposição 24 horas da prefeita eleita Raquel Chini e de Mourão sem custo algum.

Vale lembrar que guardas municipais têm a função principal de proteger os bens, serviços e instalações, podendo, eventualmente, atuar juntamente com órgão policiais na manutenção da ordem pública junto com a Polícia Federal, Polícia Civil e Polícia Militar, além de outros previstos na própria Constituição Federal, como o caso da Polícia da Câmara dos Deputados, com atribuições também limitadas aos fatos ilícitos daquela Casa de Leis.

A vereadora Janaina Ballaris (PL) foi a única que votou contra a proposta. “Tal projeto foi contaminado por uma absurda imposição do atual prefeito quando esse exige que tenha segurança privada praticada por servidores públicos. Ele já tem direito a quatro funcionários que ficarão à disposição durante os próximos quatro anos, mediante uma lei de 2001. Isso, por si só, já é um abuso. Agora ter segurança paga pelo povo enquanto muitos são assaltados por falta dela, não podemos aceitar”, dispara a vereadora.

Reportagem: Diário do Litoral

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Projeto ‘É Hora de Arte’ retorna em Praia Grande 

O projeto É Hora de Arte retorna para a Baixada Santista, com oficinas gratuitas de teatro, dança, circo e grafite para crianças de 7...

Motorista de aplicativo tenta dopá jovem durante corrida em Santos

Uma jovem alega que um motorista de aplicativo em Santos, na Baixada Santista, tentou dopá-la durante uma corrida. A vítima conta que,...

A partir de julho os quiosques do Gonzaguinha serão transferidos para o Itararé em São Vicente, SP 

Os quiosques da praia do Gonzaguinha serão transferidos para unidades da Praia do Itararé em São Vicente, na Baixada Santista. A medida foi...

Polícia localiza barraco do crime em Santos

A Polícia Civil em Santos, na Baixada Santista, localizou um barraco usado para preparo e estoque de drogas. Além das drogas, anotações...

26 de maio, Dia de Concientização Nacional do Glaucoma

Com o objetivo de conscientizar as pessoas sobre a doença que é a segunda maior causa de cegueira irreversível no mundo -...