domingo, maio 29, 2022
21.7 C
São Vicente
21.6 C
Santos
19 C
Peruíbe
21.6 C
Praia Grande
19.7 C
Itanhaém
21.6 C
Guarujá
21.5 C
Mongaguá
21.7 C
Bertioga

Itanhaém: População reclama de constantes atrasos dos ônibus

Leia mais

Projeto ‘É Hora de Arte’ retorna em Praia Grande 

O projeto É Hora de Arte retorna para a Baixada Santista, com oficinas gratuitas de teatro, dança, circo e grafite para crianças de 7...

Motorista de aplicativo tenta dopá jovem durante corrida em Santos

Uma jovem alega que um motorista de aplicativo em Santos, na Baixada Santista, tentou dopá-la durante uma corrida. A vítima conta que,...

A partir de julho os quiosques do Gonzaguinha serão transferidos para o Itararé em São Vicente, SP 

Os quiosques da praia do Gonzaguinha serão transferidos para unidades da Praia do Itararé em São Vicente, na Baixada Santista. A medida foi...

Polícia localiza barraco do crime em Santos

A Polícia Civil em Santos, na Baixada Santista, localizou um barraco usado para preparo e estoque de drogas. Além das drogas, anotações...

Usuários do transporte urbano de Itanhaém reclamam da falta de linhas e dos constantes atrasos nos horários dos ônibus urbanos de Itanhaém. As principais linhas dos coletivos que são alvo de reclamação por atrasos são as dos bairros Gaivota, Cesp, Vila Loty, Campos Elíseos e 4ª Agência.

Em uma das avenidas mais movimentadas da Cidade, a Avenida Rui Barbosa, que liga o Centro a outros bairros, para ouvir os moradores. A maioria afirma que a empresa Expresso Fênix vem prestando um péssimo serviço à toda população.

Um exemplo é a costureira Diana Souza Lopes, de 47 anos, que mora na Cesp, e estava a mais de uma hora em um dos pontos da avenida Rui Barbosa.

“Tenho problemas de saúde e faço tratamento no Centro de Apoio Psicossocial (Caps), além de não ter condições de pagar a condução. Estou faz mais de uma hora esperando o ônibus e as únicas alternativas são o bondinho ou a lotação, mas tem que pagar”, frisa.

ADVERTISING

Outra moradora que esperava por mais de uma hora é a aposentada Georgina Aparecida de Lima, 63 anos, que mora no Cabuçu. “O serviço está péssimo, não melhorou nada mesmo com essa nova empresa. É uma falta de respeito com a população do município”, desabafa.

A corretora de imóveis Vera Couto, 63 anos, do bairro Vila Loty, também demonstrou cansaço e irritação com os atrasos.

“Tanto na ida ao Centro ou na volta ficamos mais de uma hora no ponto. Tenho que vir ao Centro para fazer compras ou ir ao banco. Apesar da pandemia, acho que poderia haver mais linhas de ônibus para o pessoal não ficar aglomerado nos veículos”.

Ela diz ainda que já pediu à empresa, há mais de um mês, a carteirinha de identificação para entrar pela porta da frente de forma gratuita, mas ainda não foi aprovada. É válido lembrar que o valor da tarifa atualmente nos coletivos é de R$ 3,75.

O vereador Wilson Oliveira (MDB), mais conhecido como Wilson do RH, apresentou um requerimento, aprovado na sessão da Câmara de segunda-feira (8), para saber informações da empresa Expresso Fenix sobre o motivo da redução em algumas linhas e nos horários dos ônibus.

OUTRO LADO.

A Prefeitura de Itanhaém informa que não houve redução de linhas, mas que foi feita uma readequação de horários que estavam sobrepostos, levando em consideração a demanda de passageiros de cada um.

Diz ainda que foram readequados os horários nas linhas do Gaivota (via pista), Equitação, Mambu e Suarão, além de ser incluído a do Raminho que não estava sendo atendido.

Atualmente, segundo a Administração, são 13 linhas operando com 16 veículos. E que há o acompanhamento diário da operação feito pelo departamento municipal de transportes, atuando junto com a concessionária para as adequações necessárias e o cumprimento efetivo dos horários disponíveis aos usuários.

Conforme a prefeitura, a previsão é de que o novo edital para a escolha da empresa de transporte definitiva seja publicado ainda neste mês de março.

A Administração assinou um contrato, em caráter emergencial, com a empresa Expresso Fênix, no dia 5 de dezembro do ano passado, pelo prazo de até seis meses, ou seja, até o próximo mês de junho.

Isso porque o antigo contrato com a empresa Litoral Sul Transporte foi encerrado no dia 4 de dezembro, por não ter cumprido com as cláusulas do contrato de concessão, firmado ainda em junho de 2017. (Nayara Martins)

Fonte: Diário do Litoral

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Projeto ‘É Hora de Arte’ retorna em Praia Grande 

O projeto É Hora de Arte retorna para a Baixada Santista, com oficinas gratuitas de teatro, dança, circo e grafite para crianças de 7...

Motorista de aplicativo tenta dopá jovem durante corrida em Santos

Uma jovem alega que um motorista de aplicativo em Santos, na Baixada Santista, tentou dopá-la durante uma corrida. A vítima conta que,...

A partir de julho os quiosques do Gonzaguinha serão transferidos para o Itararé em São Vicente, SP 

Os quiosques da praia do Gonzaguinha serão transferidos para unidades da Praia do Itararé em São Vicente, na Baixada Santista. A medida foi...

Polícia localiza barraco do crime em Santos

A Polícia Civil em Santos, na Baixada Santista, localizou um barraco usado para preparo e estoque de drogas. Além das drogas, anotações...

26 de maio, Dia de Concientização Nacional do Glaucoma

Com o objetivo de conscientizar as pessoas sobre a doença que é a segunda maior causa de cegueira irreversível no mundo -...