sexta-feira, agosto 12, 2022
19 C
São Vicente
19 C
Santos
18.1 C
Peruíbe
19 C
Praia Grande
18.6 C
Itanhaém
18.9 C
Guarujá
18.8 C
Mongaguá
19 C
Bertioga

Marcelo Queiroga defende distanciamento social para reduzir morte por covid-19

Leia mais

Menino de 11 anos não aguentou ver a mãe ser agredida e denuncia o próprio pai

Um homem de 31 anos foi preso após agredir sua esposa em Santos. O filho do casal, de 11 anos, foi quem...

Gerente da Volkswagen do Brasil morre em Rodovia Padre Manoel da Nóbrega

O gerente de Qualidade de Produto da Volkswagen do Brasil, Walace de Castro Lacerda Junior, de 49 anos, morreu ao capotar o...

Após viralizar, mascote de feira ganha forma de amendoim em SP

O mascote da Feira Nacional do Amendoim de Jaboticabal (SP), está de cara nova, após viralizar em 2019. O personagem, viralizou...

Google vai avisar quando não tem muitas informações confiáveis na busca

O Google anunciou nesta quinta-feira (11), que alertará os usuários nas buscas em que identifica ter poucas informações de alta qualidade. O recurso já...

O médico Marcelo Queiroga, indicado para assumir o Ministério da Saúde, disse hoje (17) que sua gestão vai trabalhar para conseguir homogeneizar a conduta assistencial no tratamento da covid-19 no país.

Ao participar ao lado do ministro Eduardo Pazuello da cerimônia de entrega das vacinas Oxford/AstraZeneca fabricadas em Bio-Manguinhos/Fiocruz, no Rio de Janeiro, Queiroga defendeu que é preciso haver protocolos uniformizados de assistência nas unidades de terapia intensiva (UTIs) no Brasil.

“Temos que transferir as expertises dos grandes centros para as unidades de terapia intensiva nas cidades que estão mais distantes, nos estados menores, de tal sorte a utilizar recursos de tecnologia de informação e comunicação como a telemedicina para que a gente consiga melhorar os resultados. É preciso garantir um atendimento mais rápido ao paciente para evitar que a doença progrida”, disse Queiroga.

De acordo com o sucessor de Eduardo Pazuello, o país vai conseguir reduzir as mortes provocadas pela covid-19 com políticas de distanciamento social, que permitam diminuir a circulação do novo coronavírus, e com a melhora da capacidade assistencial dos serviços hospitalares.

Queiroga voltou a destacar a importância de a população aderir às medidas de enfrentamento ao novo coronavírus. “Não adianta só o governo ficar recomendando o uso de máscaras, se as pessoas não são capazes de aderir a esse tipo de medida simples, que não demanda grande esforço. O governo recomenda, por exemplo, redução de aglomerações fúteis e as pessoas ficarem fazendo festas nos finais de semana, contribuindo para a circulação do vírus”, afirmou o médico.

Fiocruz

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) entregou hoje ao Programa Nacional de Imunizações (PNI) um lote de 500 mil doses da vacina Oxford/AstraZeneca contra a covid-19, fabricadas em Bio-Manguinhos, no Rio de Janeiro. O lote foi produzido a partir do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) importado.

Mais 580 mil doses serão disponibilizadas até sexta-feira (19), totalizando um lote com 1,080 milhão de doses de vacina produzidas no Brasil.

Fonte: Agência Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Menino de 11 anos não aguentou ver a mãe ser agredida e denuncia o próprio pai

Um homem de 31 anos foi preso após agredir sua esposa em Santos. O filho do casal, de 11 anos, foi quem...

Gerente da Volkswagen do Brasil morre em Rodovia Padre Manoel da Nóbrega

O gerente de Qualidade de Produto da Volkswagen do Brasil, Walace de Castro Lacerda Junior, de 49 anos, morreu ao capotar o...

Após viralizar, mascote de feira ganha forma de amendoim em SP

O mascote da Feira Nacional do Amendoim de Jaboticabal (SP), está de cara nova, após viralizar em 2019. O personagem, viralizou...

Google vai avisar quando não tem muitas informações confiáveis na busca

O Google anunciou nesta quinta-feira (11), que alertará os usuários nas buscas em que identifica ter poucas informações de alta qualidade. O recurso já...

Incêndio atinge comunidade canta galo, em Guarujá

Um curto-circuito causou um incêndio na comunidade do Cantagalo, em Guarujá, na tarde desta quarta-feira (10). Duas casas ficaram destruídas. Não houve feridos.