quarta-feira, janeiro 26, 2022
35.1 C
São Vicente
35.1 C
Santos
27.9 C
Peruíbe
35.1 C
Praia Grande
35.1 C
Itanhaém
35 C
Guarujá
34.9 C
Mongaguá
28.9 C
Bertioga

Dia do Professor: Educadores relatam experiências durante a pandemia

Leia mais

Projeto para atender órfãos do feminicídio

As altas taxas de feminicídio no país trazem consigo um problema social menos óbvio do que a morte de mulheres: o abandono...

Posto de coleta de leite humano para recém-nascidos em Praia Grande

Um posto de coleta de leite humano, foi implantado nesta terça-feira (25) em Praia Grande, na Baixada Santista, para ajudar a salvar...

Garotinho de 2 anos compra mais de R$ 10 mil em móveis com celular da mãe

Com o celular da mãe, um garotinho de dois anos apertou um botão sem querer. O botão confirmava a compra de quase...

Cursos gratuitos de qualificação em Santos

O Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares da Baixada Santista e Vale do Ribeira (SinHoRes) abre inscrições para cursos gratuitos de...

Nesta sexta-feira (15) é celebrado o Dia do Professor, educadores da rede estadual de ensino no estado de São Paulo compartilham as experiências enfrentadas durante a crise sanitária, através de criatividades para as atividades com os alunos no ensino remoto.

A professora Edmea Oliveira, da Escola Estadual Dom Agnelo Cardeal Rossi, localizada na zona sul da capital paulista, relata que o período da pandemia se encontrou com outro desafio enfrentado na vida. Diagnosticada com câncer de mama, em 2018, a educadora no ano seguinte, 2019 a passou por uma cirurgia.

Em 2020 no final de seu tratamento ela continuou lecionando remotamente e montou em sua casa uma pequena sala de aula. Agora em 2021 após o longo período sem contato com os alunos, ela retornou à escola.

A alfabetização passou a ser uma das maiores dificuldades educacionais da pandemia. Para não deixar nenhum aluno para traz, a professora Cláudia Ferreira da Escola Estadual Brasílio Machado, na capital, realizou a impressão de diversas atividades e as entregou para os pais. A educadora também criou uma sala de aula em sua garagem e gravou alguns vídeos para explicar a matéria.

O resultado de todo o empenho foi mais de 90% da classe totalmente alfabetizada, mesmo no ensino remoto. Outra surpresa, foi o pai de um aluno estrangeiro, que não falava português, também foi aprendendo a língua portuguesa com os vídeos que a professora encaminhava.

A Seduc-SP (Secretaria de Educação do Estado de São Paulo) possui mais de 200 mil professores, sendo que mais de 160 atuam diretamente nas salas de aulas. A grande maioria (71%) são mulheres, contra os 29% de homens. A média de idade varia apenas em 1 ano, sendo 45 para as mulheres e 44 para os homens. Já os profissionais de ambos os sexos há mais tempo na rede atuam desde 1977 (44 anos) e os dois possuem 73 anos de idade.

Fonte: R7

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Projeto para atender órfãos do feminicídio

As altas taxas de feminicídio no país trazem consigo um problema social menos óbvio do que a morte de mulheres: o abandono...

Posto de coleta de leite humano para recém-nascidos em Praia Grande

Um posto de coleta de leite humano, foi implantado nesta terça-feira (25) em Praia Grande, na Baixada Santista, para ajudar a salvar...

Garotinho de 2 anos compra mais de R$ 10 mil em móveis com celular da mãe

Com o celular da mãe, um garotinho de dois anos apertou um botão sem querer. O botão confirmava a compra de quase...

Cursos gratuitos de qualificação em Santos

O Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares da Baixada Santista e Vale do Ribeira (SinHoRes) abre inscrições para cursos gratuitos de...

Criança se acidenta em parque de São Vicente e leva 12 pontos

Uma criança de sete anos, filho de uma moradora da Área Continental de São Vicente, na Baixada Santista, levou mais de dez...