quarta-feira, dezembro 1, 2021
25.6 C
São Vicente
25.5 C
Santos
26.3 C
Peruíbe
29.6 C
Praia Grande
25 C
Itanhaém
25.2 C
Guarujá
26.3 C
Mongaguá
25.3 C
Bertioga

Mongaguá celebra marca de 2 meses sem mortes pela covid-19

Leia mais

PAIXÃO DE GERAÇÃO: estética e bem-estar une mãe e filha

No esquina das ruas Bento Viana e Santa Cruz, mãe e filha seguem unidas, há mais de dez anos, a mesma missão:...

Itanhaém conta com reforço de 90 guarda-vidas para temporada de verão

A cidade de Itanhaém, no litoral de São Paulo, conta com mais 90 guarda-vidas temporários para atuarem nas praias da cidade durante...

Santos abre 60 vagas para curso voltado ao empreendedorismo

A Secretaria de Empreendedorismo, Economia Criativa e Turismo de Santos, na Baixada Santista, e o Sebrae abriram 60 vagas do curso Primeiros...

Centro Histórico de Santos terá primeira quadra pública de basquete

A Prefeitura de Santos, na Baixada Santista, irá inaugurar a primeira quadra pública de basquete 3x3, no Centro Histórico da cidade. O...

O prefeito de Mongaguá, no litoral de São Paulo, Márcio Melo Gomes (Republicanos), que perdeu dois familiar para a covid-19 na mesma semana em março deste ano, relatou a mistura de sentimentos entre o feito da cidade e suas perdas familiares, lamentando que o imunizante não tenha chegado a tempo de salvar o pai e o irmão. A cidade ultrapassou a marca de dois meses sem mortes pela doença, nesta quinta-feira (11).

O pai do prefeito, Givaldo Alves Gomes, de 64 anos, morreu por complicações da doença no dia 22 de março. Givaldo Melo Gomes Junior, de 33 anos e irmão do prefeito, morreu seis dias depois. Os dois ainda não estavam imunizados contra o coronavírus.

Dois dias após a morte do irmão, o prefeito se emocionou em uma transmissão ao vivo nas redes sociais ao falar da perda dos familiares na mesma semana. A família atuava na área do comércio no município.

Mesmo com o sofrimento, após as perdas, o gestor da cidade seguiu trabalhando a fim de evitar que outras famílias passassem pelo que ele e os familiares passaram. Marcio afirmou que sente um pouco de revolta por questões alheias à saúde terem atrasado a chegada vacina aos municípios. O imunizante, segundo ele, talvez pudesse ter evitado a morte de seus familiares.

O prefeito celebra o fato da cidade estar há mais de 60 dias sem registrar mortes pela doença. Para que essa marca não seja quebrada, ele segue incentivando os moradores a se vacinarem.

Fonte: G1 Santos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

PAIXÃO DE GERAÇÃO: estética e bem-estar une mãe e filha

No esquina das ruas Bento Viana e Santa Cruz, mãe e filha seguem unidas, há mais de dez anos, a mesma missão:...

Itanhaém conta com reforço de 90 guarda-vidas para temporada de verão

A cidade de Itanhaém, no litoral de São Paulo, conta com mais 90 guarda-vidas temporários para atuarem nas praias da cidade durante...

Santos abre 60 vagas para curso voltado ao empreendedorismo

A Secretaria de Empreendedorismo, Economia Criativa e Turismo de Santos, na Baixada Santista, e o Sebrae abriram 60 vagas do curso Primeiros...

Centro Histórico de Santos terá primeira quadra pública de basquete

A Prefeitura de Santos, na Baixada Santista, irá inaugurar a primeira quadra pública de basquete 3x3, no Centro Histórico da cidade. O...

Empreenda Rápido: Praia Grande abre inscrições para cursos gratuitos

A Prefeitura Praia Grande, na Baixada Santista, abriu inscrições para cursos gratuitos de cupcakes e de tortas e quiches. Os cursos, com...