quarta-feira, dezembro 1, 2021
26.6 C
São Vicente
26.5 C
Santos
26.3 C
Peruíbe
29.6 C
Praia Grande
25 C
Itanhaém
25.2 C
Guarujá
26.3 C
Mongaguá
25.3 C
Bertioga

Acusados de matar PM a pauladas são condenados a mais de 28 anos de prisão

Leia mais

PAIXÃO DE GERAÇÃO: estética e bem-estar une mãe e filha

No esquina das ruas Bento Viana e Santa Cruz, mãe e filha seguem unidas, há mais de dez anos, a mesma missão:...

Itanhaém conta com reforço de 90 guarda-vidas para temporada de verão

A cidade de Itanhaém, no litoral de São Paulo, conta com mais 90 guarda-vidas temporários para atuarem nas praias da cidade durante...

Santos abre 60 vagas para curso voltado ao empreendedorismo

A Secretaria de Empreendedorismo, Economia Criativa e Turismo de Santos, na Baixada Santista, e o Sebrae abriram 60 vagas do curso Primeiros...

Centro Histórico de Santos terá primeira quadra pública de basquete

A Prefeitura de Santos, na Baixada Santista, irá inaugurar a primeira quadra pública de basquete 3x3, no Centro Histórico da cidade. O...

Os quatro acusados de matar um policial militar a pauladas e agredir o pai dele, foram condenados a mais de 28 anos nesta quinta-feira (11). A sentença foi decida após cerca de dez horas de sessão, que ocorreu no Fórum de Praia Grande, na Baixada Santista. Os réus já estavam presos.

  • Guilherme Ferreira Ramos foi condenado a 30 anos, 10 meses e seis dias de prisão em regime fechado por homicídio qualificado, corrupção de menor e homicídio tentado.
  • Leonardo Rodrigues Aguiar foi condenado a 28 anos, três meses e três dias de prisão em regime fechado por homicídio qualificado, corrupção de menor e homicídio tentado.
  • David Henrique dos Santos Capistrano foi condenado a 51 anos, 11 meses e três dias de prisão em regime fechado por homicídio qualificado, corrupção de menor e e homicídio tentado.
  • Bruno Ferreira Torres Silva foi condenado a 53 anos, três meses e três dias de prisão em regime fechado por homicídio qualificado, corrupção de menor e e homicídio tentado.

A sessão contou com quatro testemunhas, sendo o delegado responsável pela investigação, dois policiais e o pai da vítima, que relatou o que viu no dia 4 de novembro de 2017, a data do crime. José Amauri Ribas, de 53 anos, presenciou o filho Willian Ribas, de 29, ser morto.

Ficou estabelecido em julgamento, que os réus deverão pagar uma indenização de R$ 300 mil para reparação dos danos causados pelo crime praticado, considerando os prejuízos sofridos pela vítima José Amauri, pai do policial militar morto, que ficou com sequelas físicas permanentes das lesões sofridas.

Fonte: G1 Santos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

PAIXÃO DE GERAÇÃO: estética e bem-estar une mãe e filha

No esquina das ruas Bento Viana e Santa Cruz, mãe e filha seguem unidas, há mais de dez anos, a mesma missão:...

Itanhaém conta com reforço de 90 guarda-vidas para temporada de verão

A cidade de Itanhaém, no litoral de São Paulo, conta com mais 90 guarda-vidas temporários para atuarem nas praias da cidade durante...

Santos abre 60 vagas para curso voltado ao empreendedorismo

A Secretaria de Empreendedorismo, Economia Criativa e Turismo de Santos, na Baixada Santista, e o Sebrae abriram 60 vagas do curso Primeiros...

Centro Histórico de Santos terá primeira quadra pública de basquete

A Prefeitura de Santos, na Baixada Santista, irá inaugurar a primeira quadra pública de basquete 3x3, no Centro Histórico da cidade. O...

Empreenda Rápido: Praia Grande abre inscrições para cursos gratuitos

A Prefeitura Praia Grande, na Baixada Santista, abriu inscrições para cursos gratuitos de cupcakes e de tortas e quiches. Os cursos, com...