quinta-feira, setembro 23, 2021
17.4 C
São Vicente
17.3 C
Santos
16.8 C
Peruíbe
17.4 C
Praia Grande
17.4 C
Itanhaém
17.8 C
Guarujá
17.1 C
Mongaguá
19.3 C
Bertioga

Palácio da Polícia de Santos, SP, receberá R$ 8 milhões do estado para reforma

Leia mais

Queiroga diz estar preocupado com a saúde; não com repercussão de gesto obsceno

Nesta quarta-feira (22), O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, diagnosticado com Covid-19,  falou sobre a repercussão de sua reação a um protesto de...

Fiocruz desenvolve teste molecular para detectar hanseníase

Após décadas de pesquisas, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) desenvolveu o primeiro teste molecular para hanseníase, inédito no país. Trata-se do Kit...

ketchup: Heinz lança edição especial com rótulo “plantável”

A Heinz lança uma promoção que dará 300 embalagens de seu ketchup com rótulos plantáveis. Convidando o consumidor a plantar e cultivar...

Mutirão da catarata: Pacientes que perdem a visão após cirurgia; buscam por justiça

Em um mutirão realizado em julho de 2017, no Ambulatório Médico de Especialidades (AME) de Praia Grande, na baixada santista. Três idosos passaram...

Após a Justiça determinar a interdição do Palácio da Polícia de Santos, no litoral de São Paulo, o Governo do Estado divulgou que vai liberar cerca de R$ 8 milhões para a reforma do prédio. Por determinação do governador João Doria (PSDB), o dinheiro será destinado a obras para melhorar as condições de trabalho dos policiais e o atendimento à população. O anúncio foi feito neste sábado (6).

O juiz Leonardo Grecco, da 1ª Vara da Fazenda de Santos, havia determinado a interdição do Palácio da Polícia na última quinta-feira (4), devido ao risco de desabamento por conta da precariedade do imóvel. Na determinação, consta que o prédio deve ser desocupado em um prazo de 15 dias, a contar da próxima segunda-feira (8).

Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), o projeto já foi concluído, e os recursos para a obra estão assegurados. A pasta informa que serão realizadas reformas na estrutura externa, na parte elétrica, entre outros pontos.

Ainda de acordo com a SSP, os trâmites legais para o início dos trabalhos estão em fase de conclusão, de acordo com os prazos legais e a legislação vigente.

O Palácio da Polícia Civil está localizado na Avenida São Francisco, no Centro, e abriga diversas unidades, como a Deic e a Delegacia Seccional de Santos, a Unidade de Ensino Policial da região, o 1º Distrito Policial da cidade e a Delegacia de Proteção ao Idoso.

Histórico

O Sindicato dos Policiais Civis do Estado de São Paulo na Região de Santos (Sinpolsan) já havia movido ações públicas, sendo uma em 2015, denunciando as más condições da Central de Polícia Judiciária (CPJ), que funciona no prédio. Na época, um engenheiro contratado pelo sindicato avaliou e constatou precariedade nas instalações elétricas e hidráulicas, no revestimento e a falta de dispositivos de proteção contra incêndios.

O advogado que representa o Sinpolsan, Luiz Guilherme Jacob, explica que, em 2019, houve uma decisão judicial determinando a interdição do prédio, mas que o estado demonstrou que seria difícil fazer a interdição, pedindo prazos para fazer os ajustes. Segundo ele, o juiz suspendeu a interdição e estipulou os prazos necessários para a realização dos primeiros reparos, sendo 45 dias para isolamento das calçadas e a colocação de redes e bandejas de proteção, por causa do risco de desmoronamento da fachada, e outros 90 dias para realização das obras da fachada.

A partir da admissão do estado, o juiz pediu a interdição do imóvel, em uma decisão publicada no fim da tarde de quinta-feira. Segundo o juiz Grecco, o prazo para o remanejamento e relocação das pessoas que trabalham no local é de 15 dias, a contar a partir de segunda-feira, mas a decisão ainda cabe recurso.

O Deinter-6 havia informado à reportagem que, por intermédio da Procuradoria do Estado, deverá ser intentado o recurso, uma vez que não é possível iniciar as obras sem respeitar os procedimentos legais já rigorosamente adotados. O departamento ainda esclareceu que as medidas emergenciais determinadas pela Justiça para diminuir eventuais riscos foram integralmente observadas e cumpridas.

Reportagem: G1 Santos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Queiroga diz estar preocupado com a saúde; não com repercussão de gesto obsceno

Nesta quarta-feira (22), O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, diagnosticado com Covid-19,  falou sobre a repercussão de sua reação a um protesto de...

Fiocruz desenvolve teste molecular para detectar hanseníase

Após décadas de pesquisas, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) desenvolveu o primeiro teste molecular para hanseníase, inédito no país. Trata-se do Kit...

ketchup: Heinz lança edição especial com rótulo “plantável”

A Heinz lança uma promoção que dará 300 embalagens de seu ketchup com rótulos plantáveis. Convidando o consumidor a plantar e cultivar...

Mutirão da catarata: Pacientes que perdem a visão após cirurgia; buscam por justiça

Em um mutirão realizado em julho de 2017, no Ambulatório Médico de Especialidades (AME) de Praia Grande, na baixada santista. Três idosos passaram...

TJ-SP exigirá comprovante de vacinação contra a covid-19 para liberar acesso de entrada em Fóruns

A partir da próxima segunda-feira (27), o Tribunal de Justiça (TJ) passará a exigir o comprovante de vacinação contra a Covid para...