quinta-feira, junho 30, 2022
20 C
São Vicente
20 C
Santos
15.7 C
Peruíbe
20 C
Praia Grande
16.6 C
Itanhaém
19.9 C
Guarujá
19.8 C
Mongaguá
20 C
Bertioga

Termina nesta sexta-feira prazo para interdição do Palácio da Polícia

Leia mais

Homem morre após ser atropelado pela própria máquina de trabalho em Cubatão

O operador Antônio Vieira da Silva, de 77 anos, morreu após ser atropelado pela retroescavadeira com que trabalhava em uma obra municipal...

Olha o golpe: cursos oferecidos pela prefeitura de São Vicente são falsos

Circula nas redes sociais o anúncio do “Programa Mais Educação”, no qual são oferecidos 1.000 cursos de capacitação. A ação de criminosos...

Falsos funcionários de seguradora levam mais de R$ 7 mil de idosa em São Vicente

Uma idosa de 74 anos caiu no golpe da seguradora bancária, por supostos funcionários da seguradora, em São Vicente, na Baixada Santista....

Policiais recuperam motocicletas roubadas em São Vicente

Polícia Militar recupera 9 motocicletas produto de furto, na madrugada desta quarta-feira (29). As motocicletas foram localizadas próximo...

Termina nesta semana o prazo estipulado pela justiça para a interdição do Palácio da Polícia, em Santos. Até sexta-feira (26), as atividades no local precisam ser paralisadas, no entanto, até o momento, as coisas funcionam normalmente.

A expectativa é que fosse fechado na última terça-feira (23), o que não ocorreu.

Entenda

O juiz Leonardo Grecco decidiu pela interdição do prédio, acolhendo um pedido de tutela de urgência, feito pelo Sinpolsan (Sindicato dos Policiais Civis do Estado de São Paulo). Na ação, o sindicato argumenta que o Estado não cumpriu os prazos estabelecidos para a restauração do imóvel, bem como não redobrou a segurança e salubridade do Palácio da Polícia.

A última interdição do espaço aconteceu em dezembro de 2019. Porém, o Sinpolsan alega que as obras sequer foram iniciadas no local, por causa de questões burocráticas – o Governo do Estado precisa licitar e tomar providências a respeito. Já o governo estadual diz que obras de precaução foram feitas para garantir a segurança na Central de Polícia Judiciária (CPJ).

“Ora, se os prazos não foram cumpridos, o que não é controvertido, a este Juízo apenas compete fazer cumprir a ordem do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP). Em segundo lugar, decisão judicial não se sujeita a entraves burocráticos do Estado. Ela deve ser cumprida”, escreveu o magistrado em sua sentença.

Grecco destacou ainda que, por causa da pandemia, presume-se que o número de pessoas que frequentam o local seja reduzido neste momento e seja mais fácil para o delegado seccional remanejar o trabalho, recolocando pessoas para o cumprimento da ordem.

O projeto para a reforma do Palácio da Polícia foi aprovado e licenciado em agosto do ano passado. Segundo laudo pericial, atendendo a um pedido da Justiça, o custo dos serviços foi calculado em R$ 28 milhões.

A Secretaria de Segurança Pública informa que “a Polícia Civil esclarece que todas as medidas para a reforma do Palácio da Polícia de Santos estão sendo adotadas. O projeto já foi concluído, os recursos para a obra assegurados e os trâmites legais para o início das obras em fase de conclusão. A instituição ressalta que todas as medidas emergenciais determinadas pela Justiça para diminuir eventuais riscos no imóvel, foram integralmente observadas e cumpridas”.

O Sinpolsan se manifestou através do seu presidente, Renato Martins. “Essa decisão representa o desrespeito do Estado com a segurança pública. É o desrespeito com a Polícia Civil, com o trabalhador policial e com a população. A vítima que vai buscar um atendimento tem a sua vida colocada em risco diante das precariedades das instalações do prédio. O sindicato entende também que é uma clara falta de respeito com o judiciário, uma ação que está transcorrendo há mais de seis anos e nenhuma providência foi tomada. Não se trata de falta de recursos, pois algumas instituições estão recebendo efetivos, realizando concursos e inaugurando novas instalações. A Polícia Civil, por outro lado, está com déficit de efetivo, viaturas sucateadas, coletes vencidos e essas instalações precárias da sede administrativa do departamento”, disse.

A presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo, Raquel Kobashi Gallinati, também comentou a decisão da Justiça. “Lamentavelmente, mesmo com reiteradas denúncias divulgadas pela imprensa nos últimos anos e com o conhecimento público da precariedade das instalações do Palácio da Polícia, o Governo do Estado se omitiu em reformar e preservar o imóvel, outrora um verdadeiro símbolo da imponência da instituição, hoje representando somente a decadência da estrutura da Polícia Civil, que sofre com o abandono do Estado. Coube à Justiça interditar o prédio e preservar a segurança de policiais e da população que sofre com a falta de instalações adequadas quando busca o auxílio do Estado na área da Segurança Pública. Os delegados esperam que, agora, o governo se sensibilize e recupere este valioso patrimônio da população de São Paulo.”

Investimento de R$ 8 milhões

O governador João Doria determinou reforma do local no último dia 6. Para isso, serão destinados cerca de R$ 8 milhões às obras, que visam a melhorar as condições de trabalho dos policiais e o atendimento à população.

Todas as medidas já estão sendo adotadas para a reforma, que será realizada após a conclusão do processo licitatório. O projeto da reforma já foi concluído e os recursos para a obra estão assegurados. Serão realizadas reformas na estrutura externa, na parte elétrica, entre outros pontos.

O Palácio da Polícia Civil está localizado na Avenida São Francisco, 136, e abriga diversas unidades, como a Deic e a Delegacia Seccional de Santos, a Unidade de Ensino Policial da região, o 1º Distrito Policial da cidade e a Delegacia de Proteção ao Idoso.

Fonte: Santa Portal

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Homem morre após ser atropelado pela própria máquina de trabalho em Cubatão

O operador Antônio Vieira da Silva, de 77 anos, morreu após ser atropelado pela retroescavadeira com que trabalhava em uma obra municipal...

Olha o golpe: cursos oferecidos pela prefeitura de São Vicente são falsos

Circula nas redes sociais o anúncio do “Programa Mais Educação”, no qual são oferecidos 1.000 cursos de capacitação. A ação de criminosos...

Falsos funcionários de seguradora levam mais de R$ 7 mil de idosa em São Vicente

Uma idosa de 74 anos caiu no golpe da seguradora bancária, por supostos funcionários da seguradora, em São Vicente, na Baixada Santista....

Policiais recuperam motocicletas roubadas em São Vicente

Polícia Militar recupera 9 motocicletas produto de furto, na madrugada desta quarta-feira (29). As motocicletas foram localizadas próximo...

Greve pode deixar São Vicente sem ônibus nesta sexta-feira

Na última quinta-feira (23), os trabalhadores da Otrantur, empresa que opera o transporte público de São Vicente, em assembleia decretaram...