quarta-feira, janeiro 26, 2022
35.1 C
São Vicente
27.9 C
Santos
28.8 C
Peruíbe
35.1 C
Praia Grande
35.1 C
Itanhaém
27.9 C
Guarujá
34.9 C
Mongaguá
36.9 C
Bertioga

São Vicente: Câmara gasta quase R$ 80 mil com galeria de fotos

Leia mais

Posto de coleta de leite humano para recém-nascidos em Praia Grande

Um posto de coleta de leite humano, foi implantado nesta terça-feira (25) em Praia Grande, na Baixada Santista, para ajudar a salvar...

Garotinho de 2 anos compra mais de R$ 10 mil em móveis com celular da mãe

Com o celular da mãe, um garotinho de dois anos apertou um botão sem querer. O botão confirmava a compra de quase...

Cursos gratuitos de qualificação em Santos

O Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares da Baixada Santista e Vale do Ribeira (SinHoRes) abre inscrições para cursos gratuitos de...

Criança se acidenta em parque de São Vicente e leva 12 pontos

Uma criança de sete anos, filho de uma moradora da Área Continental de São Vicente, na Baixada Santista, levou mais de dez...

Depois da polêmica sobre o futuro gasto de quase um milhão com a renovação do mobiliário, a Mesa Diretora da Câmara de São Vicente gasta R$ 79.230,33 na restauração de pintura de retratos e acervo das galerias dos ex-presidentes e contribuintes do Poder Legislativo.

O processo se deu por inexigibilidade obedecendo os trâmites legais.

“A contemplação de um desserviço à cidade, consumindo os já escassos recursos públicos, num momento econômico dificílimo”, afirma o advogado Rui Elizeu de Matos Pereira, um dos vicentinos inconformados com a decisão, entre muitos que já se manifestaram pelas redes sociais.

SINDICATO.

Semana passada, a questão do mobiliário também causou indignação virtual. Em ofício endereçado ao presidente da Câmara de São Vicente, Thiago Alexandre da Silva, o Sindicato dos Servidores Municipais de São Vicente (SindservSV) sugeriu a suspensão do pregão presencial para compra de 882.550,87 em móveis para o Legislativo.

Paralelamente, seis partidos políticos também se manifestaram contra a iniciativa.

O Sindicato alega a situação de calamidade financeira e sanitária pela qual passa o País. A Câmara publicou edital de licitação para a compra de mobiliários novos para a Casa apesar de ter suspendido as sessões presenciais em razão dos casos confirmados e suspeitos de Covid-19.

“A existência do pregão causou profundo desconforto no seio da sociedade vicentina, especialmente por tramitar em um momento em que a fome se aumenta e as políticas sociais compensatórias não são suficientes para atender a demanda da população. Também causou espanto os valores dos lotes e seus itens, uma vez que um simples consulta de mercado – algo que deve preceder o processo licitatório – indica média de preços bastante inferior”, opinou o Sindicato por intermédio de sua Assessoria de Imprensa.

DOAÇÃO.

Para a entidade sindical, não é momento de troca de mobiliário, ainda que a lei permita, mas sim, de reforçar laços de solidariedade com o povo mais necessitado. Nesse sentido, sugere a doação de parte do duodécimo economizado com a suspensão do processo licitatório para o Fundo Social de Solidariedade para a doação de cestas básicas.

“É importante que o poder público promova compras públicas como medidas de combate à estagnação econômica. Mas também é importante que essas compras favoreçam a população local e atenda suas demandas”, afirma Edson Paixão, presidente do SindServSV.

CÂMARA.

A Câmara afirma, por sua Assessoria de Imprensa, que um dos propósitos da instituição é resgatar a riqueza histórico-cultural do legislativo vicentino, o mais antigo das três Américas. A galeria, diz, está em total conformidade com esse trabalho de valorização da Casa.

Sobre a questão dos móveis, afirma que o pregão será mantido e que vencerá a proposta mais baixa, não sendo gasto o valor estimado. Também está incentivando os comerciantes da cidade a participarem do certame oferecendo propostas. Ainda afirma que a aquisição atende uma necessidade da Casa, uma vez que os móveis em questão encontram-se em avançado estado de deterioração.

Cita que, nos últimos anos, a Câmara recebeu apontamentos do Tribunal de Contas do Estados de São Paulo (TCE-SP), no sentido de aprimorar o orçamento.

O entendimento do órgão é que as gestões financeira, estrutural e operacional da Casa precisam ser mais bem aproveitadas, citando, inclusive, a devolução excessiva de recursos ao Executivo.

Fonte: Diário do Litoral

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Posto de coleta de leite humano para recém-nascidos em Praia Grande

Um posto de coleta de leite humano, foi implantado nesta terça-feira (25) em Praia Grande, na Baixada Santista, para ajudar a salvar...

Garotinho de 2 anos compra mais de R$ 10 mil em móveis com celular da mãe

Com o celular da mãe, um garotinho de dois anos apertou um botão sem querer. O botão confirmava a compra de quase...

Cursos gratuitos de qualificação em Santos

O Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares da Baixada Santista e Vale do Ribeira (SinHoRes) abre inscrições para cursos gratuitos de...

Criança se acidenta em parque de São Vicente e leva 12 pontos

Uma criança de sete anos, filho de uma moradora da Área Continental de São Vicente, na Baixada Santista, levou mais de dez...

Bolsonaro decreta luto oficial de um dia pelo falecimento de Olavo de Carvalho

O presidente Jair Bolsonaro (PL) decretou luto oficial de um dia em razão da morte do guru bolsonarista Olavo de Carvalho. A decisão foi...