domingo, outubro 24, 2021
19.1 C
São Vicente
19.1 C
Santos
18.8 C
Peruíbe
19.2 C
Praia Grande
19.4 C
Itanhaém
19.1 C
Guarujá
19.2 C
Mongaguá
18.7 C
Bertioga

Redução significativa nas internações por covid-19 em Guarujá

Leia mais

Por ano no país; morte violenta atinge 6,97 mil crianças e adolescentes

O Brasil teve uma média de 6,97 mil mortes violentas intencionais de crianças e adolescentes por ano nos últimos cinco anos. De...

IBGE aponta que 77,4% das novas empresas do Brasil não têm funcionários

Nesta sexta-feira (22), o IBGE divulgou, que maioria das empresas abertas no Brasil tem apenas sócio ou proprietário e não dispõe de...

Reajustes salariais em setembro ficam abaixo do INPC

O reajuste médio dos salários obtidos nas negociações em setembro ficou 1,9 ponto percentual abaixo do Índice Nacional de Preços ao Consumidor...

São Vicente não terá queima de fogos no Réveillon

Nesta sexta-feira (22), a prefeitura de São Vicente, na Baixada Santista anunciou, que tradicional queima de fogos no Réveillon não será realizada...

O número de internações por covid-19 em leitos públicos do Guarujá apresenta redução de 58%. Também teve queda no número de pacientes em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em 52%.

Os resultados vieram depois das medidas restritivas adotadas desde a segunda quinzena de março, quando a ocupação de leitos públicos de enfermaria e UTI estava chegando quase a sua capacidade máxima de 100% e o número de internações crescia a cada dia, deixando o Município cada vez mais próximo de um colapso, mesmo após uma rápida ampliação na oferta de assistência no mesmo período.

De 23 de março para cá, a cidade foi rápida na criação de 20 leitos no Hospital Santo Amaro (HSA), 10 de enfermaria e outros 10 de UTI, e implantado um Hospital de Campanha em Vicente de Carvalho, com capacidade para até 50 leitos de baixa e média complexidade.

Havendo assim, uma mudança atendimento e internações na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Dr. Matheus Santamaria, a UPA da Rodoviária. No local foram contingenciados leitos de outras patologias para que a unidade se tornasse referência para assistência a pacientes com sintomas compatíveis com a covid-19.

Com a redução no número de pessoas nas ruas, o vírus também tende a circular menos. Se há menor carga viral disponível, também é pequeno o percentual de pessoas contaminadas e que precisam de um leito para se recuperar da doença.

As próximas quedas significativas a serem observadas devem se dar nos números de casos e óbitos. Isso porque o tempo entre a contaminação, incubação do vírus, manifestação dos sintomas e a evolução a óbito, quando é o caso, é de cerca de 30 dias. 

Fonte: Diário do Litoral

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Por ano no país; morte violenta atinge 6,97 mil crianças e adolescentes

O Brasil teve uma média de 6,97 mil mortes violentas intencionais de crianças e adolescentes por ano nos últimos cinco anos. De...

IBGE aponta que 77,4% das novas empresas do Brasil não têm funcionários

Nesta sexta-feira (22), o IBGE divulgou, que maioria das empresas abertas no Brasil tem apenas sócio ou proprietário e não dispõe de...

Reajustes salariais em setembro ficam abaixo do INPC

O reajuste médio dos salários obtidos nas negociações em setembro ficou 1,9 ponto percentual abaixo do Índice Nacional de Preços ao Consumidor...

São Vicente não terá queima de fogos no Réveillon

Nesta sexta-feira (22), a prefeitura de São Vicente, na Baixada Santista anunciou, que tradicional queima de fogos no Réveillon não será realizada...

Carga de cigarros contrabandeados estimada em R$ 2 milhões é apreendida

Na manhã desta sexta-feira (22), aproximadamente 400 mil maços de cigarros de origem estrangeira foram encontrados, dentro de um caminhão que trafegava...