quinta-feira, setembro 23, 2021
17.4 C
São Vicente
17.3 C
Santos
16.8 C
Peruíbe
17.4 C
Praia Grande
17.4 C
Itanhaém
17.8 C
Guarujá
17.1 C
Mongaguá
19.3 C
Bertioga

Tribunal da Justiça do Rio de Janeiro decide suspender deputada Flordelis de suas atividades

Leia mais

Queiroga diz estar preocupado com a saúde; não com repercussão de gesto obsceno

Nesta quarta-feira (22), O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, diagnosticado com Covid-19,  falou sobre a repercussão de sua reação a um protesto de...

Fiocruz desenvolve teste molecular para detectar hanseníase

Após décadas de pesquisas, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) desenvolveu o primeiro teste molecular para hanseníase, inédito no país. Trata-se do Kit...

ketchup: Heinz lança edição especial com rótulo “plantável”

A Heinz lança uma promoção que dará 300 embalagens de seu ketchup com rótulos plantáveis. Convidando o consumidor a plantar e cultivar...

Mutirão da catarata: Pacientes que perdem a visão após cirurgia; buscam por justiça

Em um mutirão realizado em julho de 2017, no Ambulatório Médico de Especialidades (AME) de Praia Grande, na baixada santista. Três idosos passaram...

Desembargadores da 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) decidiram suspender a deputada Flordelis do cargo, pelo período de um ano. A decisão foi tomada nesta terça-feira (23), por unanimidade, pelos três magistrados que compõem a câmara.

A decisão será encaminhada dentro de 24 horas à Câmara dos Deputados, que dará a palavra final sobre a medida. Acompanharam o voto do relator, Celso Ferreira Filho, os desembargadores Antonio José Ferreira de Carvalho e Kátia Maria Amaral Jangutta.

Flordelis é acusada de ser mandante do assassinato do próprio marido, o pastor Anderson do Carmo. Além do afastamento das atividades parlamentares, ela e mais 10 acusados, entre filhos naturais e adotivos, aguardam a decisão da 3ª Vara Criminal de Niterói para saber se irão a júri popular.

O relator Celso Ferreira Filho destacou que a condição de parlamentar dá a Flordelis situação privilegiada em comparação à dos demais réus em relação a sua defesa no processo.

“Inicialmente é de se assinalar ser irrefutável que a condição de parlamentar federal que ostenta, no momento, a ora recorrida, lhe proporciona uma situação vantajosa em relação aos demais corréus da ação penal originária. Tanto assim, que não foi ela levada ao cárcere. Inquestionável, também, que o poder político, administrativo e econômico da ora recorrida lhe assegura a utilização dos mais diversos meios, a fim de fazer prevalecer a sua tese defensiva”, escreveu o desembargador.

A defesa da deputada Flordelis foi procurada para se posicionar sobre a decisão, mas ainda não se manifestou.

Fonte: Agencia Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Queiroga diz estar preocupado com a saúde; não com repercussão de gesto obsceno

Nesta quarta-feira (22), O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, diagnosticado com Covid-19,  falou sobre a repercussão de sua reação a um protesto de...

Fiocruz desenvolve teste molecular para detectar hanseníase

Após décadas de pesquisas, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) desenvolveu o primeiro teste molecular para hanseníase, inédito no país. Trata-se do Kit...

ketchup: Heinz lança edição especial com rótulo “plantável”

A Heinz lança uma promoção que dará 300 embalagens de seu ketchup com rótulos plantáveis. Convidando o consumidor a plantar e cultivar...

Mutirão da catarata: Pacientes que perdem a visão após cirurgia; buscam por justiça

Em um mutirão realizado em julho de 2017, no Ambulatório Médico de Especialidades (AME) de Praia Grande, na baixada santista. Três idosos passaram...

TJ-SP exigirá comprovante de vacinação contra a covid-19 para liberar acesso de entrada em Fóruns

A partir da próxima segunda-feira (27), o Tribunal de Justiça (TJ) passará a exigir o comprovante de vacinação contra a Covid para...