quinta-feira, setembro 23, 2021
17.4 C
São Vicente
17.3 C
Santos
16.8 C
Peruíbe
17.4 C
Praia Grande
17.4 C
Itanhaém
17.8 C
Guarujá
17.1 C
Mongaguá
19.3 C
Bertioga

Segundo o Procon-SP, suposta ganhadora da Mega da Virada diz ter falhas de memória

Leia mais

Queiroga diz estar preocupado com a saúde; não com repercussão de gesto obsceno

Nesta quarta-feira (22), O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, diagnosticado com Covid-19,  falou sobre a repercussão de sua reação a um protesto de...

Fiocruz desenvolve teste molecular para detectar hanseníase

Após décadas de pesquisas, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) desenvolveu o primeiro teste molecular para hanseníase, inédito no país. Trata-se do Kit...

ketchup: Heinz lança edição especial com rótulo “plantável”

A Heinz lança uma promoção que dará 300 embalagens de seu ketchup com rótulos plantáveis. Convidando o consumidor a plantar e cultivar...

Mutirão da catarata: Pacientes que perdem a visão após cirurgia; buscam por justiça

Em um mutirão realizado em julho de 2017, no Ambulatório Médico de Especialidades (AME) de Praia Grande, na baixada santista. Três idosos passaram...

Uma mulher com mais de 60 anos, que sofre com problemas de memória, se apresentou ao Procon-SP como suposta vencedora da Mega da Virada 2020, cujo prêmio de R$ 162,6 milhões não foi resgatado a tempo e voltou para o cofre do governo. Quem contatou o órgão de defesa do consumidor foi um representante legal da apostadora.

Segundo o Procon, que divulgou que um consumidor o procurou afirmando ser o vencedor, esse representante buscou a fundação pouco mais de uma semana depois de acabar o prazo de 90 dias para retirar a bolada.

“Nós sabemos que ela tem problemas de memória e sofre apagões, e isso impediu ela de tomar conhecimento do fato. Nós não vamos dar a identificação da pessoa porque, se ela realmente for a vencedora, pode querer se manter sob sigilo”, diz Fernando Capez, diretor-executivo do Procon-SP.

Ainda segundo o órgão, o representante legal juntou no pedido de reclamação o bilhete físico de uma aposta feita em uma lotérica, diferentemente do noticiado pela Caixa Econômica Federal, que disse que a aposta foi feita por meios eletrônicos. A reportagem perguntou, nesta sexta-feira (23), se a Caixa mantinha a informação de que a aposta vencedora havia sido feita pela internet, mas o banco não respondeu a esse questionamento.

“A discussão de ser eletrônico ou físico é especulativa, o fato é que existe o documento, um bilhete da aposta original com os números premiados”, comenta Capez.

Segundo o diretor-executivo, o Procon-SP irá submeter, na próxima semana, esse bilhete a uma perícia da polícia científica para determinar se a mulher é realmente a vencedora do prêmio esquecido.

Capez ainda disse que o Procon notificou a Caixa, mas que a instituição financeira respondeu que mantém a posição de manter o prazo vencido. Segundo as regras do concurso, os vencedores têm até 90 dias após a realização do sorteio para retirar o prêmio ou perdem a bolada.

CAIXA MANTÉM PRAZO

À reportagem, a Caixa informa que recebeu nesta quinta (22) expediente do Procon-SP a respeito do assunto e que prestará as informações solicitadas àquele órgão.

O banco informa que, de acordo com a lei 13.756/2018, cabe exclusivamente ao apostador solicitar o recebimento de prêmios de loterias em até 90 dias. A lei estabelece, ainda, que todo prêmio não reclamado no prazo seja repassado ao Fies (Fundo de Financiamento Estudantil).

“Outros detalhes sobre o recebimento de prêmios estão disponíveis no menu Dúvidas, no Portal Loterias CAIXA, no site (clique aqui ), na seção Premiação”, informa o banco, em nota.

fonte: Folha Press

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Queiroga diz estar preocupado com a saúde; não com repercussão de gesto obsceno

Nesta quarta-feira (22), O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, diagnosticado com Covid-19,  falou sobre a repercussão de sua reação a um protesto de...

Fiocruz desenvolve teste molecular para detectar hanseníase

Após décadas de pesquisas, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) desenvolveu o primeiro teste molecular para hanseníase, inédito no país. Trata-se do Kit...

ketchup: Heinz lança edição especial com rótulo “plantável”

A Heinz lança uma promoção que dará 300 embalagens de seu ketchup com rótulos plantáveis. Convidando o consumidor a plantar e cultivar...

Mutirão da catarata: Pacientes que perdem a visão após cirurgia; buscam por justiça

Em um mutirão realizado em julho de 2017, no Ambulatório Médico de Especialidades (AME) de Praia Grande, na baixada santista. Três idosos passaram...

TJ-SP exigirá comprovante de vacinação contra a covid-19 para liberar acesso de entrada em Fóruns

A partir da próxima segunda-feira (27), o Tribunal de Justiça (TJ) passará a exigir o comprovante de vacinação contra a Covid para...