quarta-feira, junho 16, 2021
22.1 C
São Vicente
22 C
Santos
17.1 C
Peruíbe
21.9 C
Praia Grande
22 C
Itanhaém
22 C
Guarujá
21.9 C
Mongaguá
22.1 C
Bertioga

Justiça barra licitação para obra na Ponte dos Barreiros

Leia mais

São Vicente: Pets são castrados na Área Continental

No último domingo (13), cerca de 48 animais, foram castrados na Unidade de Saúde Animal (Ubasa), na área Continental, em São Vicente....

SV antecipará vacina contra o covid-19, em pessoas de 45 a 49 anos sem comorbidades

A partir de sexta-feira (18), São Vicente antecipará a vacinação contra o covid-19, para pessoas de 45 a 49 anos, sem comorbidades....

Aberta as inscrições para o curso de capacitação de serralheria em São Vicente

 A Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Reações do trabalho (Sedect), informa que estão abertas as inscrições para o curso de...

Segunda-feira: GCM dispersa cerca de 500 pessoas em aglomerações em São Vicente

Nesta segunda-feira (14), a Guarda Civil Municipal de São Vicente, recebeu duas denúncias de aglomerações em dois bares da cidade, um no...

A Prefeitura de São Vicente suspendeu ontem a licitação da segunda fase das obras da Ponte dos Barreiros, após liminar concedida pela Justiça. A decisão, expedida pela Vara da Fazenda Pública do Município, em caráter provisório, chegou pela manhã à sede do Executivo, pouco antes da abertura dos envelopes para conhecimento da empresa vencedora da concorrência. Com isso, o início das obras, que ocorreria em até três meses, deverá atrasar.

“Fomos surpreendidos por uma liminar que foi ingressada por uma empresa, a construtora A. Gaspar. Nela, o juiz deferiu que a gente procedesse à abertura dos envelopes. Foi feita a abertura da A. Gaspar e da Terracom. As demais foram inabilitadas”, explicou o secretário-adjunto de Governo de São Vicente, João Guilherme Pereira.

Segundo ele, agora, o processo licitatório envolvendo a ponte que liga as áreas Insular e Continental da Cidade ficará suspenso até que o Departamento Jurídico da Prefeitura adote as medidas cabíveis. “O processo licitatório foi até a abertura dos envelopes. O da construtora A. Gaspar, que havia sido inabilitada, foi aberto devido à liminar. Prosseguimos com a abertura do envelope da Terracom, que é a única habilitada”.

O problema é que, com o imbróglio jurídico, o vicentino verá a novela para a reforma da ponte ganhar novos capítulos. “Se não houvesse esse entrave judicial, acredito que em dois ou três meses já teríamos o início das obras. Mas, por conta dessa liminar e de mecanismos processuais, deve haver um atraso”.

PROBLEMAS
Uma das exigências do edital de licitação era a comprovação de experiência com asfalto-borracha, o que inabilitou seis das sete empresas participantes da concorrência, incluindo a A. Gaspar, que ingressou com ação. Só a Terracom foi habilitada. “Entendemos que eles não estariam habilitados por esse motivo”, informa o secretário-adjunto. “É questão técnica. Nós nos baseamos no que o nosso técnico informou. A comissão de licitação acolheu o laudo dele”.

O representante de outra participante da licitação, que não quis se identificar por temer represálias, diz que esse quesito seria arbitrário. “No nosso entendimento, havia direcionamento para a empresa habilitada. É um serviço pequeno e que qualquer empresa poderia subcontratar. É uma exigência muito boba feita para ninguém cumprir”.

Questionado, o secretário-adjunto nega qualquer direcionamento. “Essas informações não coadunam com a lisura e transparência do processo licitatório”. Pereira diz que “a neutralidade e a imparcialidade são com base em laudo técnico. Tanto a Comissão de Licitação quanto o transcorrer administrativo ocorrem com base em laudo técnico. Não poderíamos avançar sem embasamento”.

Em nota, a Terracom afirma que o edital foi analisado pelo Tribunal de Contas do Estado e contém alterações feitas pelo órgão, “inclusive no tocante à exigência para qualificação técnica que as concorrentes não atendem”.

A empresa diz acreditar no prosseguimento da licitação “após a apresentação de todas as justificativas ao juiz da causa”. Já a empresa A. Gaspar não se manifestou.

Reportagem: ATribuna

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

São Vicente: Pets são castrados na Área Continental

No último domingo (13), cerca de 48 animais, foram castrados na Unidade de Saúde Animal (Ubasa), na área Continental, em São Vicente....

SV antecipará vacina contra o covid-19, em pessoas de 45 a 49 anos sem comorbidades

A partir de sexta-feira (18), São Vicente antecipará a vacinação contra o covid-19, para pessoas de 45 a 49 anos, sem comorbidades....

Aberta as inscrições para o curso de capacitação de serralheria em São Vicente

 A Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Reações do trabalho (Sedect), informa que estão abertas as inscrições para o curso de...

Segunda-feira: GCM dispersa cerca de 500 pessoas em aglomerações em São Vicente

Nesta segunda-feira (14), a Guarda Civil Municipal de São Vicente, recebeu duas denúncias de aglomerações em dois bares da cidade, um no...

Implantação de uma nova sede da Polícia Militar é discutida em São Vicente

Nesta terça-feira (15), o Prefeito Kayo Amado, de São Vicente, litoral de SP, recebeu autoridades de Polícia Militar e do legislativo, para...