segunda-feira, setembro 27, 2021
27.9 C
São Vicente
27.5 C
Santos
24.9 C
Peruíbe
28 C
Praia Grande
27.6 C
Itanhaém
27.4 C
Guarujá
28.9 C
Mongaguá
28 C
Bertioga

Jovem que morreu ao cair de telhado de escola em Santos iria se casar

Leia mais

AstraZeneca: Praia Grande suspende aplicação de 2ª dose do imunizante

Nesta segunda-feira (27), Praia Grande, na baixada santista, suspendeu temporariamente a aplicação da segunda dose da vacina de Oxford/AstraZeneca, após o imunizante...

Homem reage a assalto e persegue ladrão

Na tarde do último domingo (26), um homem reagiu a um assalto e saiu correndo atrás do criminoso em São Vicente, na...

Rap pagará multa de R$ 2,4 milhões à Justiça Federal por tráfico internacional de drogas

O narcotraficante André do Rap, foi condenado a pagar uma multa de mais de R$ 2,4 milhões à Justiça Federa, referente ao...

Porto de Santos: Receita localiza grande quantidade de munição em meio à carga importada

Na última quinta-feira (23), durante uma conferência em carga importada, a Receita Federal localizou grande quantidade de munição para armas de fogo...

O jovem Vitor Virgiliano Gonçalves, de 22 anos, foi vítima de um acidente enquanto trabalhava fazendo reparos no telhado de uma escola municipal em Santos nesta sexta-feira (5). O rapaz tinha casamento marcado para maio deste ano, e segundo a família, sonhava com a chegada deste dia.

Carla Crislayne conta que Vitor era muito querido por todos. Ela, que seria madrinha de casamento dele, diz que a família está inconsolável com a tragédia. “Ele era uma pessoa maravilhosa, trabalhador, sonhador, iria se casar no dia 1º de maio. Eu, meu irmão e minha mãe seríamos os padrinhos, ele cresceu com meu irmão mais novo”, relata.

De luto, Carla e a família tentam se consolar. “Está sendo muito difícil, um menino maravilhoso, apaixonado demais pela noiva. A mãe dele está arrasada demais, ela ficou ao lado dele desde a hora que soube. A noiva está inconsolável”.

O rapaz era contratado de uma empresa terceirizada pela Prefeitura de Santos para realizar o serviço na Unidade Municipal de Ensino (UME) Rubens Lara, no morro da Nova Cintra. Segundo apontado pela polícia, ele usava apenas o cinto de segurança como equipamento de proteção individual (EPI) quando caiu de uma altura de cerca de 10 metros e morreu na hora. 

Em nota, a prefeitura esclareceu que é exigido que as empresas forneçam Equipamentos de Proteção Individual e coletiva para seus funcionários e garantam a sua utilização em todas as atividades. A empresa responsável pelo serviço na escola alegou à prefeitura que entregou EPIs aos funcionários da referida obra.

Reportagem: Santaportal

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

AstraZeneca: Praia Grande suspende aplicação de 2ª dose do imunizante

Nesta segunda-feira (27), Praia Grande, na baixada santista, suspendeu temporariamente a aplicação da segunda dose da vacina de Oxford/AstraZeneca, após o imunizante...

Homem reage a assalto e persegue ladrão

Na tarde do último domingo (26), um homem reagiu a um assalto e saiu correndo atrás do criminoso em São Vicente, na...

Rap pagará multa de R$ 2,4 milhões à Justiça Federal por tráfico internacional de drogas

O narcotraficante André do Rap, foi condenado a pagar uma multa de mais de R$ 2,4 milhões à Justiça Federa, referente ao...

Porto de Santos: Receita localiza grande quantidade de munição em meio à carga importada

Na última quinta-feira (23), durante uma conferência em carga importada, a Receita Federal localizou grande quantidade de munição para armas de fogo...

Doria anuncia volta de torcida aos estádios em SP a partir de outubro

Na última quinta-feira (23), o Governador João Doria anunciou, a liberação do acesso do público aos estádios nas partidas de futebol em...